Ads Top

Suzano inicia colheita no Maranhão

A Suzano Papel e Celulose iniciou a colheita de eucalipto para abastecer a unidade industrial de Imperatriz, no Maranhão. A nova unidade, cujo início da operação está programado para o quarto trimestre deste ano, terá capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose. Hoje, são 11 máquinas trabalhando em três turnos, 24 horas por dia, na Fazenda Planalto, localizada na cidade de Governador Edson Lobão.
Como parte das aulas práticas do Curso de Formação de Operadores de Máquinas Florestais, em andamento em Imperatriz, Açailândia, Cidelândia e Vila Nova dos Martírios, a colheita é realizada por cerca de 60 alunos em treinamento. “Essa madeira já vai para o nosso estoque, que será usado no início da fabricação de celulose em Imperatriz”, explica Júlio Cesar Ohlson, Diretor Florestal da Suzano Papel e Celulose no Maranhão. Essa colheita inicial, chamada de módulo escola, vai até junho, quando está programado o início do módulo operacional no município Vila Nova dos Martírios.
A base florestal do projeto do Maranhão será composta por aproximadamente 68% de plantios próprios e de 32% de plantios de eucalipto do Programa Vale Florestar e de outros produtores locais, na forma de parcerias florestais. Serão necessários 154 mil hectares plantados para atender a fábrica. Os investimentos florestais previstos são de cerca de US$ 575 milhões.
Formação de pessoas
A Suzano Papel e Celulose formará 240 pessoas no Curso de Formação de Operadores de Máquinas Florestais no Maranhão, sendo 200 para trabalhar com equipamentos de colheita e 40 para operar as gruas do pátio de madeira da unidade industrial. As aulas têm duração de quatro meses, sendo metade em sala de aula e os outros dois meses no campo. Cada participante recebe uma bolsa auxílio de R$ 650, além de alimentação e transporte para o campo. Atualmente, estão em andamento turmas nos municípios Imperatriz, Açailândia, Cidelândia e Vila Nova dos Martírios.
As primeiras turmas se formam no início deste mês e no mesmo período começa o processo seletivo para a contratação dos operadores que trabalharão na Suzano. A expectativa é de que os primeiros contratados sejam admitidos no começo de junho. 
*Com informações da Socidade de Investigações Florestais

Um comentário:

  1. Atualmente o nome SUZANO ainda vem causando muitas discussões em Imperatriz - MA, grande parte da população ainda possui dúvidas sobre os impactos que essa pode vir causar ao município e demais zonas cotadas como área sob influência da presença dessa fábrica. A empresa em si, continuamente busca convencer a população que sua presença trará mais benefício do que malefício, sendo o último, mínimo possível, onde é frisada a eco-eficiência da fábrica. É válido ressaltar, também, que a empresa busca formar parcerias nessas zonas de impacto, posso citar como exemplo a relação dela com as universidades, em participação de eventos inerentes à parte ambiental, ou de outras maneiras que possam vir a somar para ambas as partes, salientando que no Centro de Estudos Superiores de Imperatriz da Universidade Estadual do Maranhão ( CESI/UEMA ) encontra-se, atualmente, o único curso de Engenharia Florestal do Maranhão, onde é possível que alguns de seus acadêmicos venham a fazer parte da grade de funcionários Suzano.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.