Ads Top

VOCÊ SABIA? Corredores Ecológicos




O
 conceito de corredor ecológico pode ser entendido como sendo áreas que unem os fragmentos florestais ou unidades de conservação separados por interferência humana, como por exemplo, estradas, agricultura, atividade madeireira.

Eles possibilitam o deslocamento de animais, a dispersão de sementes e o aumento de cobertura vegetal. Com o movimento da biota entre ecossistemas fragmentados, os corredores aumentam também o fluxo de genes. Dessa forma, são uma estratégia para amenizar os impactos do homem sob o meio ambiente, além de possibilitar uma extensão maior para a circulação das espécies.

Importância dos corredores ecológicos para a preservação da biodiversidade
Os corredores ecológicos surgem como verdadeiras vias de reconexão entre duas ou mais áreas preservadas que têm, entre si, zonas já destituídas de suas características naturais.
Estas faixas verdes contam com a ação humana no processo de replantio e conservação. Quando voltam a ter um ecossistema mais parecido com as áreas que estão interligando, auxiliam na movimentação de animais e na polinização de espécies vegetais.

Dessa maneira, a fragmentação florestal provoca danos severos nos habitats naturais, que contribuem para a redução das populações. Entre os danos, podem ser citados; a redução no tamanho do fragmento e alteração em sua forma, efeito de borda e o isolamento e perda de habitats.

A redução no tamanho da floresta implica na redução da biodiversidade de flora e fauna. Com base em EUGENE P. ODUM, o efeito de borda é a denominação dada às mudanças que ocorrem na área de transição entre as comunidades vegetais. Essa área de transição é conhecida como ecotono. Um dos tipos mais importantes de ecotonos no que respeita ao homem é a bordadura da floresta. Esta pode ser definida como um ecotono entre as comunidades de floresta e de pastagem ou arbustiva. Onde quer que se estabeleça, o homem tende a manter as comunidades de bordadura da floresta na vizinhança das suas habitações. A densidade das árvores é menor no ecotono da bordadura da floresta do que nesta. Com o aumento da fragmentação nas regiões de maior densidade demográfica do planeta, onde o homem modificou grandemente as comunidades naturais, como na Europa, ou mesmo no interior do Estado de São Paulo, por exemplo, a maior parte da floresta tem sido reduzida a bordaduras florestais. A borda natural é formada pelo encontro de comunidades vegetais naturais distintas e pode refletir efeitos positivos sobre a diversidade de animais silvestres na paisagem. Entretanto, a borda antrópica pode apresentar as seguintes características: é um ecotono induzido, formado por pastoreio excessivo, manejo da vegetação, plantio de culturas, incêndios, erosão, desmatamentos e outras atividades humanas, promovendo efeitos negativos no ecossistema, como a extinção de determinadas espécies e o favorecimento de outras mais generalistas

Principais Corredores Ecológicos Implementados no Brasil

Corredor Ecológico Guaporé/Itenez-Mamoré (Brasil/Bolívia)
O corredor está localizado numa região de extrema diversidade biológica, abrangendo quatro das ecorregiões sul- americanas: floresta úmida tropical, florestas úmidas do sudoeste da Amazônia, florestas úmidas de Rondônia–Mato Grosso, além de pântanos e florestas de galeria do Departamento de Beni, na Bolívia.

Corredor Ecológico Paranã-Pireneus
O projeto abrange uma área aproximada de 10.000.000 ha, dos estados de Goiás, Tocantins e do Distrito Federal, apontada como prioritária para a conservação, de acordo com os estudos do Probio/MMA.
Tem por objetivo contribuir para a efetiva conservação da diversidade biológica do cerrado, adotando técnicas de biologia da conservação e estratégias de planejamento e gestão socioambiental de forma compartilhada.

Corredor Ecológico da Região do Araguaia/Bananal
Localizado em uma das principais bacias hidrográficas do país, do Araguaia/Tocantins, o Corredor Ecológico da Região do Araguaia/Bananal estruturou-se a partir de onze áreas protegidas que se seqüenciam com alto grau de conectividade. O corredor abrange cerca de nove milhões de hectares, envolvendo vinte municípios do estado de Tocantins, oito do Mato Grosso, sete de Goiás e quatro do Pará.

Corredor Ecológico do Jalapão
Situado na confluência dos estados do Tocantins, do Piauí e da Bahia, esses ecossistemas de ecótono têm grande importância ecológica, por conterem as nascentes dos rios Tocantins, Parnaíba e São Francisco. Composta por rochas sedimentares com intenso processo erosivo, essa região corre sério risco de desertificação se não for conservada. É considerada uma área altamente prioritária pelos estudos realizados pelo Probio/MMA.

Corredor Ecológico Costa Esmeralda de SC
Localizado no litoral norte do Estado de Santa Catarina, em área de 774 km², esse  corredor possui ecossistemas de mata atlântica e marinhos, tais como: floresta ombrófila densa, florestas quaternárias, restingas, manguezais, estuários e costões, além de várias ilhas oceânicas. Também existem na área do corredor ecológico diversas áreas-núcleo, constituídas por unidades de conservação, como: Reserva Biológica Federal do Arvoredo e Área de Proteção Ambiental Federal de Anhatomirim.

Algumas fontes interessantes utilizadas:
ODUM, Eugene P. “Fundamentos de ecologia”. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 6.ª Edição. 2001, p. 250-252.
[no-sidebar]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.