Ads Top

O engenheiro florestal e os óleos essenciais

Estes compostos aromáticos voláteis naturais são encontrados nas sementes, cascas, raízes, caules, flores, e outras partes das plantas. 


De maneira geral os óleos essências são substâncias voláteis de origem vegetal obtidos por processos específicos como euflerage, arraste a vapor, destilação, etc. Eles são óleos devido as suas características físicas e químicas (são líquidos de aparência oleosa a temperatura ambiente, voláteis e solúveis somente em solvente orgânico) e são chamados de essenciais por possuírem odor agradável.


A sua ocorrência em vegetais vai desde plantas rasteiras como a hortelã até árvores como o eucalipto (um dos principais produtores de óleos essenciais no Brasil), eles são produzidos por estruturas secretoras como: pelos glandulares, células parenquimáticas, podendo estar localizado em partes específicas (flores, ramos, folhas, sementes, frutos, etc.) ou em toda a planta.
Os óleos essenciais são principalmente constituídos de terpenos, provenientes da rota do ácido mevalônico ou mevalonato. Denominam-se tricomas as ”bolsas” onde fica encapsulado o óleo essencial na planta. Estes tricomas são rompidos naturalmente pela espécie vegetal, liberando o óleo essencial, que forma uma espécie de “nuvem aromática” ao seu redor. Por isto são denominados de "A alma da planta" ou "A energia vital da planta". Eles são rompidos também durante os processos intencionais de extração do óleo essencial.


Para se entender os óleos essências é indispensável conhecer um pouco sobre os terpenos. A constituição química dos óleos essenciais se baseia especialmente de hidrocarbonetos isoméricos denominados terpenos, entre esses terpenos, o linalol, 1,8-cineol, carvona, limoneno, mirceno, cariofileno, cânfora, germacreno e citral ocorrem com maior frequência em várias espécies aromáticas.
Os terpenos (figura 1) se apresentam tanto nas plantas como animais, possuem diversas propriedades biológicas como antimicrobiana, fungicida, antiviral, anti-hiperglicêmica, anti-inflamatória e atividade antiparasitária.


A procura do mercado mundial para produtos de origem natural, em substituição ou adição aos sintéticos, tem aumentado consideravelmente atingindo a ordem de US$20-40 bilhões/ano para os fitoterápicos e entre US$2,6 e US$2,8 bilhões/ano para os cosméticos. O mercado nacional de exportação de óleos essenciais (citrus, pau-rosa, eucalipto) é de R$6,8 milhões e de fitoterápicos (10% do setor de medicamentos) igual a R$ 680,00 milhões/ano.

Representação das estruturas moleculares de alguns terpenos.

As substâncias químicas responsáveis pelo efeito terapêutico das plantas medicinais são o ponto de partida para a síntese de produtos químicos e farmacêuticos movimentando milhões de dólares por ano.


Há 300 OE de importância comercial no mundo, os 18 principais podem ser vistos na tabela a seguir:
Óleo essencial
Espécie
Laranja
Citrus sinensis
Menta Japonesa (índia)
Mentha arvensis
Eucalipto (tipo cineol)
Eucalyptus globulus
Citronela
Cymbopogon wnterianus
Hortelã-pimenta
Menta x piperita L.
Limão
Citrus limon
Eucalipto (tipo citronelal)
Eualyptus citriodora
Cravo-da-índia
Syzygium aromaticum
Cedro
Juniperus virginiana
Lima
Citrus aurontififolia
Spearmint
Mentha spicata
Lavandim
Lavandula intermedia
Sassafrás
Cinnamomum micranthum
Cânfora
Cinnamomum camphora
Coentro
Cariandrum sativum
Grapefruit
Citrus paradisi
Patchouli
Pogostemon cablin


O Brasil tem lugar de destaque na produção de OE, ao lado da Índia, China e Indonésia, que são considerados os 4 grandes produtores mundiais. A posição do Brasil deve-se aos OE de cítricos, que são subprodutos da indústria de sucos. No passado, o país teve destaque como exportador de OE de pau-rosa, sassafrás e menta. Nos dois últimos casos, passou à condição de importador.


Vimos a importância dos óleos essenciais e de suas principais utilizações, o engenheiro florestal pode entrar nesse mercado seja na área de pesquisa no desenvolvimento de novos produtos derivados de óleos essenciais como por exemplo defensivos agrícolas que não prejudiquem o meio ambiente, visto que esses óleos tem ação fungicida e inseticida. Além disso, os resíduos que ficam em campo após a execução da colheita florestal, principalmente folhas de Eucalyptus podem ser destinados a extração de óleo essencial, e o Engenheiro Florestal responsável pode atuar também nessa área.
A utilização de óleos essenciais é limitada sobretudo pela quantidade, e o engenheiro florestal formado pode atuar nessa linha de pesquisa, seja na identificação de novas espécies potenciais produtoras de óleo seja no monitoramento da execução de extração desses óleos na indústria.

...

E aí floresteiro, o que achou dessa matéria? Deixe sua opinião ela é importante para nós.

Com informações de:
https://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/2038-o-que-sao-oleos-essenciais-tipos-terpenos-origem-vegetal-naturais-beneficios-usos-limoneno-mentol-canfora-canela-lavanda.html

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.