Última matéria da série “monitoramento florestal” destaca desafios ao gestor florestal



O monitoramento florestal em médias e grandes propriedades rurais, ou em unidades de conservação, pode demandar um planejamento estratégico robusto e bem arquitetado para impedir ou minimizar as ações do fogo. Preparar equipes de monitoramento e combate ao incêndio através de treinamentos, qualifica os indivíduos e diminui os erros durante estas atividades.

Entretanto, mesmo com a capacitação de equipes e um planejamento estratégico bem elaborado, ainda sim, é preciso tomar cuidados afim de diminuir os erros no monitoramento florestal, de modo a aumentar sua precisão de reduzir riscos.  

Alguns órgãos públicos, como Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE), oferecem informações em tempo real sobre as condições térmicas da superfície terrestre, que não podem ser indispensáveis no monitoramento florestal. Contudo, apenas estas informações não são o suficiente para diminuir os erros durante o monitoramento, principalmente nas propriedades inseridas em domínios como o cerrado e a caatinga, as quais possuem condições climáticas e ecológicas propícias a ocorrência de incêndios, assim, é relevante tais áreas possuírem sistemas de monitoramento próprio afim de vigiar as áreas de produção agrícola ou florestal, reservas, áreas de preservação permanente (APP’s) e pastagens.

Os desafios do monitoramento florestal nessas propriedades situadas em áreas propicias a incêndios, estão interligadas, principalmente, as práticas culturais do homem no campo e a própria consciência humana. Assim, os principais desafios identificados na atualidade, no monitoramento florestal são:

- Plano de monitoramento florestal preciso e rigoroso

           Em um planejamento estratégico deve-se prever todas as situações antrópicas e naturais que podem ocasionar focos de incêndio florestal. A elaboração de planos de monitoramento florestal, embora fundamentais na propriedade rural ou área de proteção ambiental, pode torna-se desafiador, demandando fundamentalmente da atuação de um profissional Engenheiro Florestal apto para elaboração destes tipos de planos. No link a seguir, é apresentado um Plano de Prevenção aos Incêndios Florestais elaborado pelo IBAMA: Planos operativos de monitoramento florestal.

- Controle de entrada de pessoas na propriedade rural

Como o controle de entrada e saída de pessoas de grandes propriedades rurais pode ser um desafio no monitoramento florestal?

Simples! Há muitos relatos de incêndios em áreas de reservas legais e APP’s causados de forma proposital por caçadores, os quais incendeiam afim de acuar os animais e assim matá-los. O grande desafio é como controlar a entrada de pessoas na propriedade e como saber o que o indivíduo irá fazer, principalmente em propriedades grandes e com diferentes vias de acesso. Ainda mais naquelas que possuem estradas que dão acesso a comunidades rurais. 

- Sensibilização da população sobre as práticas com fogo próximo a áreas florestais


O homem é o principal agente causal de incêndios florestais, com práticas agrícolas culturais utilizando fogo, vandalismo, protestos sociais, caça com fogo. Na maioria das situações, o cidadão não tem a consciência dos atos praticados com o fogo, muitas das vezes por falta de informações a respeito do uso adequado do fogo. Dessa forma, atividades de educação ambiental e uso racional do fogo, são fundamentais quando envolvem-se comunidades no entorno do empreendimento ou área de proteção.

- Tecnologias mais sofisticadas para detecção, com melhor custo-benefício

Hoje, sem dúvidas, a tecnologia trouxe muito mais comodidade e facilidade para o monitoramento florestal, com arrojados sistemas de câmeras térmicas integrados a centros de monitoramento em tempo real. Contudo, essas tecnologias precisam serem aprimoradas mais e mais a cada dia, afim de tornar eficiente e melhor o sistema de detecção. Infelizmente, maior parte das tecnologias de ponta custam caro, exigindo alto investimento.

Como podemos resolver os desafios no monitoramento florestal?

Para resolver os desafios do monitoramento florestal é preciso de muita cautela e planejamento por parte dos gestores, pois demanda tempo e dedicação.  A princípio, os desafios do monitoramento poderiam ser resolvidos com algumas medidas de penalidades e multas à envolvidos em problemas com fogos em áreas florestais, rurais, etc, entretanto, as fiscalizações de órgãos ambientais em muitos estados não conseguem suprir o atendimento e monitoramento em todos seus territórios. Assim, é necessário ter um conjunto de medidas alternativas que possam resolver tais situações monitoramento florestal. Algumas das principais medidas que podem ser tomadas afim de resolver os desafios, são:

- Programas de Educação ambiental


Um programa de educação ambiental eficiente, tem a capacidade de sensibilizar uma população ou comunidade sobre ações que promovem a degradação do meio ambiente, por meio de medidas educativas em escolas, universidades e institutos, principais difusores de ideias na sociedade moderna.

Políticas públicas que estimulem a educação ambiental em escolas privadas e públicas, principalmente na zona rural, além de programas voltados para adultos, afim de conscientiza-los dos prejuízos trazidos pelo uso inadequado do fogo na sua propriedade, podem contribuir bastante com programas de monitoramento florestal, com obtenção de resultados a médio e longo prazo.

- Política da boa vizinhança nas comunidades que residem aos redores da propriedade

Que tal recrutar as comunidades que moram ao redor para realizarem o monitoramento florestal no entorno da sua propriedade? Pode ser uma ótima opção para aqueles que não detém recursos o suficiente para investirem em tecnologias de ponta. Além disso, as aproximações com as comunidades incentivam-nas a preservarem as florestas, conscientizando-os do uso inadequado do fogo. 

- Sistema de Monitoramento Florestal Integrado

Espera um minuto! Mas as tecnologias ainda não são um desafio para o monitoramento florestal? Sim, meu caro, ainda são, contudo, há opções no mercado que oferecem equipamentos de ponta, de última geração, e alta precisão, tal como o SYSFOREST. 



Com este sistema de monitoramento integrado, é possível detecção focos de incêndio em toda a sua propriedade em tempo real, graças a um conjunto de sensores térmico e óptico que varrem a área em busca de focos de incêndio em toda a propriedade, a partir de uma torre de monitoramento. Outra vantagem, é o custo benefício oferecido pelo sistema, reduzindo custos com a mão de obra, aumentando a eficiência e preservando o seu patrimônio contra possíveis eventuais focos de incêndio em sua propriedade. 

O conjunto de tecnologia integradas ao sistema torna-o mais robusto, promovendo, assim, melhores resultados nos programas de monitoramento florestal nas propriedades rurais brasileiras.




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem