Ads Top

Em nota, Suzano confirma fim das atividades no Piauí

Suspensão do projeto já havia sido informada em coletiva no início da semana.

Na última terça-feira (12) o presidente da Suzano Papel e Celulose, Walter Schalka, afirmou durante coletiva para a imprensa que, devido ao endividamento da Suzano em R$ 182 milhões, o projeto de produção de celulose do Piauí iria ser suspenso por tempo indeterminado.
Um dia depois do pronunciamento, na quarta-feira (13), o Ministério Público do Estado encaminhou um ofício ao secretário estadual da Fazenda, pedindo informações quanto aos incentivos fiscais concedidos à empresa desde julho de 2008. O objetivo era verificar se foram descumpridas as metas que condicionam a concessão à empresa. 
Ontem (14), em nota, a Suzano Papel e Celulose confirmou o fim das suas atividades no viveiro de Monsenhor Gil e sua saída do Estado do Piauí. A causa principal teria sido o endividamento e a crise da Europa, principal importadora da empresa. Ainda segundo a nota, permanecerá apenas um grupo de pessoas dedicado à manutenção dos ativos florestais. 
O prefeito da cidade, Francisco Pessoa da Silva, confirmou a demissão de 125 funcionários do viveiro. O prejuízo, que pode chegar a mais de R$ 100 mil mensais, abalou a economia, segundo o gestor. “Estamos vivendo um drama”, lamentou. Os funcionários demitidos foram orientados a não entrarem em contato com a imprensa. 

Fonte: Globo.com / Adaptado por CeluloseOnline/adptado

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.