Ads Top

Uso sustentável de florestas pode ajudar população pobre, diz estudo

Mais pobres estão próximos a áreas de proteção ambiental prioritárias. Retorno de serviço ambiental seria o triplo dos custos para conservação.


Estudo publicado nesta quinta-feira (12) na revista científica “BioScience” aponta que áreas de terra com prioridade na conservação da vida selvagem poderiam garantir a redução da pobreza devido ao uso sustentável dos recursos naturais.
De acordo com a análise, realizada pela organização Conservação Internacional, áreas de floresta preservadas poderiam fornecer “serviços” como a polinização (que contribuiria para a dispersão e reprodução de plantas), purificação de água, produção de alimentos e regulação climática.
A investigação científica dividiu o globo terrestre em 58 mil hexágonos e descobriu-se que mais da metade do valor global dos serviços de ecossistemas, que beneficiriam a população pobre, estão em áreas de alta prioridade de conservação.
Além disso, o retorno dos serviços sobre os ecossistemas fornecidos pelas principais (ou pelas 25% principais) regiões de biodiversidade é mais que o triplo do que o custo para conservá-los.
Segundo a pesquisa, se houvesse um mecanismo eficaz assegurando o repasse à população pobre dos serviços ambientais pagos, os benefícios ambientais voltados às comunidades pobres aumentariam em 50%, sendo que o pagamento por pessoa equivaleria a US$ 1 por dia, beneficiando cerca de um terço da população que ainda vive em situação de pobreza extrema (1,1 bilhão).
Fonte: Globo Natureza/ Adaptado EcoNews

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.